Caravan “Pokerface” categoria STT de Rodrigo Tondo

O piloto de Arrancadas Rodrigo Tondo já é figurinha carimbada em nossa publicação. A edição três de Tech Speed foi presenteada com a matéria de dois Opalas que pertencem aos irmãos Tondo, fotografados em um dos lugares mais bonitos que conheço, a Pedreira Trevo. Incrivelmente, após passadas 20 edições eu recebo a ligação do Rodrigo me contando sobre seu o novo brinquedo, uma Caravan negra preparada para a categoria STT. Após um longo bate-papo combinamos a matéria, mas fiz uma única ressalva, que gostaria de fazê-la no mesmo local da edição três.

Com a proposta aceita tratei convidar meu fiel escudeiro e companheiro de viagens, o Nenê, um amigo-irmão gasolina que tenho e nunca recusa uma viagem e comida em restaurante.

Com tudo certo partimos para a viagem com destino a cidade de Cascavel para fotografar a Caravan, visitar amigos e matar a saudade da pedreira que me traz uma paz de espirito imensa. Chegando a Cascavel seguimos diretamente a casa do Rodrigo para conhecer o carro. A garagem fica na parte de baixo da casa e é preciso descer uma grande rampa para chegar ao carro. No fundo da garagem com pouca iluminação e já carregada na carreta, estava a Caravan negra “fitando-me” diretamente nos olhos como um Rottweiler. Você deve estar se perguntando por que o gordo do editor acha que a Caravan parece um Rottweiler, e vou explicar. Rottweiler é o único cão que conheço capaz de fazer um “Poker face” perfeito. Ele não esboça o que sente e você não sabe o que passa na cabeça dele, o que é suficiente para quem tem o mínimo de juízo entrar em modo “estátua” instantaneamente ao avistar o cão.

A Caravan é assim, você não consegue identificar a primeira vista “qual é a dela”, se é um clássico restaurado, um carro de rua ou pista, ela é um legítimo “Poker Face”, e quem arrisca a sorte por ser mordido por seis dentes de 45 mm de diâmetro, pois trata-se de um carro de Arrancada construído com ensinamentos da escola antiga em sua melhor forma.

Confesso que passei algum tempo observando os detalhes e fiquei admirado com o serviço executado na pintura e funilaria -feita pelo sogro – na parte externa. Geralmente carros escuros tendem a demonstrar com mais facilidade as imperfeições da carroceria, a cor preta entrega fácil qualquer pequena ondulação. Mas ela é lisa, curvas e detalhes de lata muito bem executados pelos profissionais que ali puseram suas mãos, inclusive com o talento competente do Claudio, da empresa Exclusive estética automotiva, que faz questão de cuidar pessoalmente de todos os carros da família.

Compondo a cena, o jogo de rodas Weld Pro Star cromadas, calçadas com pneus de rua permitidos para a categoria. O motor 6 cilindros foi preparado por Andreson Beilner, um especialista da melhor qualidade no estilo “old School”. A usina é alimentada a base de Metanol puro por 3 carburadores de corpo duplo com borboletas de 45 milímetros de diâmetro, e montados em coletores de admissão da saudosa e eficiente Engine do Rio Grande do Sul. O cabeçote possui fluxo de 127 Cfm e foi preparado pela Basílio cabeçotes utilizando válvulas em aço inoxidável na admissão com 49 mm e no escapamento 40,6 mm. No bloco do motor, componentes forjados como as bielas Scat de 6 polegadas entre centros e os pistões JE de 99,8mm de diâmetro vestidos com anéis Total Seal, garantem a resistência do conjunto rotativo a 7500 rotações que o motor é limitado eletronicamente. O trem de comando de válvulas é Crower, com pratos, molas, travas e varetas especiais para altas rotações proporcionadas pelo comando assimétrico de 304×306 graus. Na ignição um sistema eletrônico da InjePro, o ISD 6 controla as 6 bobinas do Gol Mi através dos sinais da roda fônica. “Segurando as pontas” o diferencial Dana 44 e o cambio F-260 de 4 marchas com sincronizados fazem o casal perfeito para sistema.

A Caravan ainda não participou de nenhuma prova, é estreante. Já o piloto é velho conhecido das pistas, pois participa de provas desde a 14 anos. Agora, com a Caravan na garagem, o Opala Coupe 1973 tem grandes chances de ser o carro do filho mais velho, um fanático por velocidade e carros alterados.

Texto e fotos > Evandro Lima – Revista Tech Speed